Pai, mãe e dois filhos pegam Covid-19 em Cruzeta e comemoram recuperação após três semanas de tratamento

Família foi homenageada pela equipe de saúde — Foto: Cedida

Do G1/RN.

Pai, mãe e dois filhos se recuperaram da Covid-19 após três semanas lutando contra a doença, no município de Cruzeta, região Seridó do Rio Grande do Norte. Tatiana, Jucely, Jucely Victor e Vinícius, da família Colaço e Góes moram na mesma casa com a secretária da Marinilce Campelo, que também testou positivo para o coronavírus.

O primeiro a apresentar os sintomas foi o filho mais velho Jucely Victor, de 17 anos, no dia 9 de maio. O adolescente tem diabetes tipo 1, o que preocupou a mãe. “Ele começou a sentir um cansaço e depois teve febre, mas tomou remédio e permaneceu em casa”, lembra Tatiana Colaço.

Logo em seguida foi a vez de Jucely Góes, pai de Jucely Victor e marido de Tatiana. O empresário também teve febre, dores no corpo e dificuldade para respirar. Em dois dias, o homem que é cardiopata apresentou piora e precisou de atendimento médico.

Pai, mãe, filhos e secretária da família comemoram recuperação — Foto: Cedida

“Liguei para o médico dele em Caicó porque como ele é do grupo de risco por ter esse problema cardíaco. Depois fomos até Caicó para fazer os exames e lá descobrimos que nós quatro estávamos doentes”, conta Tatiana Colaço. A secretária Marinilce também testou positivo para o novo coronavírus.

Vinícius, de 16 anos, o filho mais novo do casal foi o menos afetado dos quatro. Já Tatiana também teve os sintomas mais agressivos da doença, como febre, dores no corpo, náuseas e dificuldade para respirar.

No dia 16 de maio, a família viajou para Natal, onde permaneceu isolada em um apartamento até o dia 1º de junho. “Foi uma angústia muito grande porque ninguém poderia chegar perto da gente. Fui eu que mesmo doente tive que dirigir até Natal. No apartamento eu piorei enquanto cuidava deles”, diz Tatiana.

O casal fez exames que detectaram danos nos pulmões e ficaram na capital potiguar até se recuperarem. “Não podíamos sair nem para o supermercado, meus pais que moram em Natal que vinham trazer comida para a gente. Eles deixavam na porta e a gente buscava”, conta Tatiana.

A família enfim se recuperou da doença e pôde voltar a Cruzeta, cidade em que mantém uma rede de supermercados. Marinilce também se recuperou da doença e se reuniu com a família de Tatiana para comemorar a volta para casa. Todos receberam alta hospitalar nesta semana, no hospital local e foram homenageados por moradores da cidade. Cruzeta tem 11 casos confirmados de Covid-19, de acordo com a Sesap.

“É uma doença muito séria. Temos que nos cuidar. Foi um momento de muita angústia porque a gente mesmo doente que tinha que cuidar um do outro. Graças a Deus deu tudo certo e já estamos em casa novamente. Que essa situação sirva de alerta para as pessoas”, completa Tatiana Colaço.

Família foi homenageada na volta para casa — Foto: Cedida

 

CategoriasRN

Sertão do RN é beneficiado por campanha da LBV

A Legião da Boa Vontade (LBV) percorreu mais de 870 quilômetros para entregar, nas cidades do sertão potiguar, com o apoio da Fundação Banco do Brasil, cestas de alimentos não perecíveis e kits de higiene e limpeza, arrecadadas pela campanha SOS Calamidades.

Mais de seis mil pessoas foram impactadas pela ação emergencial da LBV, que visa diminuir os prejuízos socioeconômicos da pandemia do novo coronavírus na vida de milhares de famílias de baixa renda.

Na zona rural do RN, a Entidade beneficiou moradores da comunidade quilombola Aroeiras, no município de Pedro Avelino; dos povoados Riacho do Sangue, Eldorado dos Carajás, em Macaíba; da comunidade Pissarreira, em Taipu; e das comunidades de Quixabeira, Sucarvão, Vila de São Francisco, em São Tomé.

Em cada entrega, uma emoção diferente. Neste momento de incertezas, em que tantas famílias da região, que dependem de auxílio emergencial e da agricultura para sobreviver, estão sofrendo, a solidariedade faz toda a diferença.

Graças à sua ajuda, centenas de famílias do sertão potiguar terão o que comer.
Mãe de 11 filhos, a agricultora Josinaide Lopes de Paula explicou que está dependendo de doações para sobreviver, já que a saúde não a permite mais trabalhar. Segundo ela, com essa pandemia, ficou mais difícil arrumar um serviço.

Esse sentimento de gratidão ao contemplar a cesta cheia de alimentos também foi descrito por Raimunda Lima de Brito, de 74 anos. Residente da comunidade de Pissarreira no município de Taipu, declarou:

“Esse momento que estamos passando agora só aumenta a nossa necessidade, falta o alimento, falta tudo, imagine você querer comer alguma coisa e não ter, é muito triste. Graças a Deus, vocês chegaram com essa cesta de alimentos, que já vou preparar para o almoço. Estou feliz, obrigado Jesus!”.

Cada cesta é composta de arroz, feijão, óleo de soja, açúcar, macarrão, farinha de mandioca, fubá, extrato de tomate e sal. Além disso, os atendidos receberam kits de higiene e material de limpeza, além de máscaras descartáveis.

Para contribuir, basta acessar o site www.lbv.org ou se dirigir pessoalmente à Sede da LBV em Natal/RN, localizada na Rua dos Caicós, 2148 – Bairro Dix-Sept Rosado. Informações pelo telefone (84) 3613-1655.

A doação é simples, rápida e segura. Caso prefira, faça uma doação em nome da Legião da Boa Vontade (CNPJ 33.915.604/0001-17), via conta bancária: Bradesco (Agência: 0292-5 — C/C: 92830-5); Banco do Brasil (Agência: 3344-8 — C/C: 205010-2); Caixa Econômica Federal (Agência: 1231 — operação: 003 — C/C: 100-0).

A LBV agradece a todos que estão colaborando e convida você a fazer parte desta Corrente da Boa Vontade!

MPF denuncia ex-prefeito de São José de Campestre por desvio de recursos da merenda escolar

Imagem de fundo azul com a palavra "DENÚNCIA" em destaque, na cor preta.

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou denúncia contra o ex-prefeito de São José de Campestre, José “Zequinha” Borges Segundo, por desviar recursos da merenda escolar por meio da contratação irregular de uma empresa, causando prejuízo de R$ 181 mil aos cofres públicos. Além dele, foram denunciados o então controlador-geral do Município, José Cláudio da Silva, genro de Zequinha, e o empresário Miguel Teixeira de Oliveira, sócio da KM Distribuidora de Alimentos.

Eles deverão responder por dispensa indevida de licitação, corrupção passiva (o ex-prefeito e o genro), corrupção ativa (o empresário) e poderão ter de reparar os R$ 181 mil desviados. Essa foi a quantia paga à empresa entre janeiro de 2011 e setembro de 2012 pela prefeitura, verba proveniente do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

Miguel Teixeira chegou a fazer depósitos nas contas do ex-prefeito e do ex-controlador, que também repassou valores ao sogro. Eles montaram processos licitatórios que nunca ocorreram de fato e, enquanto em 2011 os repasses à empresa foram feitos a partir de minuta de contrato assinada em branco (não tinha número, dados da contratada, valor, objeto ou vigência), em 2012 sequer contrato existia.

Irregularidades – As suspeitas surgiram a partir de um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), no qual foi constatado “um acervo de ilicitudes na execução de diversos programas federais, que são objeto de múltiplas ações penais e de improbidade administrativa em curso”. Uma das irregularidades dizia respeito ao dinheiro da merenda escolar.

Por um lado, os representantes da CGU visitaram diversas escolas do município em outubro de 2012 e constataram que 75% dos alunos estavam sem merenda, o que ocasionava suspensão das aulas, ou redução da carga horária. De outro, verificou-se que um suposto pregão realizado em 2010 – base para os repasses à empresa em 2011 – e que uma adesão à ata de outro município em 2012 foram forjados, para esconder a contratação direta da KM.

“Licitações” – Do pregão supostamente realizado em abril de 2010, apenas a KM participou. Não houve pesquisa de preços e o processo se baseou nos valores oferecidos pela própria empresa. Vários documentos foram assinados por um pregoeiro que só veio a ser designado para a função em 2011 e a documentação inclui até mesmo alguns papéis referentes a um processo realizado em outro município, bem como informações de diversos produtos que não estavam previstos no edital.

A homologação de alguns itens dessa licitação ocorreu menos de dez segundos após a etapa anterior, a adjudicação, mesmo prevendo a necessidade de diversos trâmites e pareceres. Além disso, não há qualquer documento de habilitação da empresa KM no processo.

Em 2012, o novo procedimento apresenta ainda mais irregularidades. A suposta adesão a uma ata de registro de outra prefeitura, Nova Cruz, foi feita sem qualquer justificativa, não havendo novamente qualquer pesquisa de preços. Os documentos não foram numerados e o ofício solicitando a adesão à ata teria sido emitido em 29 de fevereiro daquele ano, véspera do início do ano letivo.

Na ata de Nova Cruz havia outras empresas que venceram alguns dos itens licitados, porém a Prefeitura de São José de Campestre solicitou resposta apenas da KM, “o que demonstra que o interesse estava direcionado à empresa”.

Propina – José Cláudio, na condição de controlador-geral do Município, atestou a suposta regularidade dos procedimentos. E foi para a conta dele que Miguel Teixeira realizou seis transferências (somando mais de R$ 4 mil), entre junho de 2010 e junho de 2011. Entre abril de 2010 e junho de 2012, o controlador fez 12 transferências para as contas do sogro, totalizando mais de R$ 11 mil.

Miguel Teixeira, contudo, chegou mesmo a fazer um depósito diretamente na conta do então prefeito, no valor de R$ 1,5 mil, apenas seis dias após a prefeitura ter pago uma das parcelas da empresa, em outubro de 2011. Durante a investigação, nem Zequinha Borges nem José Cláudio soube explicar a origem do dinheiro recebido do sócio da KM.

A denúncia irá tramitar na Justiça Federal sob o número 0803730-29.2020.4.05.8400.

São José do Campestre: MPRN recomenda que Prefeitura e PM intensifiquem medidas para evitar aglomerações

Profissionais devem orientar, com respeito e urbanidade, que as pessoas aglomeradas em logradouros públicos ou estabelecimentos comerciais retornem às suas residências e lá permaneçam, de modo a evitar a infecção por coronavírus

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de São José do Campestre, publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (03) recomendação para que a Polícia Militar e o Poder Público Municipal intensifiquem medidas para evitar aglomeração de pessoas nas ruas públicas e estabelecimentos comerciais da cidade.

No documento, o MPRN recomenda que o comandante do Destacamento da Polícia Militar do Município adote todas as providências administrativas que se fizerem necessárias, com respeito e urbanidade, para que orientem as pessoas aglomeradas em logradouros públicos ou estabelecimentos comerciais para que retornem às suas residências e lá permaneçam, de modo a evitar a infecção pelo novo coronavírus (Covid-19).

Na ocasião, os Policiais Militares devem reforçar que tais medidas não dizem respeito a um toque de recolher, mas tão somente a uma determinação para frear a propagação do novo coronavírus. Por oportuno, caso desrespeitada a ordem, deverá ser lavrado o respectivo auto, com o encaminhamento à Delegacia de Polícia Civil para apurar a possível ocorrência de crimes previstos no Código Penal.

Caberá ao Secretário de Saúde e ao coordenador de Vigilância Sanitária do Município de São José do Campestre a adoção de todas as providências administrativas que se fizerem necessárias para implementar medidas que evitem aglomerações e a propagação da infecção por coronavírus aos munícipes, acompanhando, quando necessário, a Polícia Militar para a realização de abordagens a empresas ou maiores grupos de pessoas e proceder com ações vinculadas ao poder de polícia da Administração Pública, a exemplo do fechamento e/ou a imposição de multas aos estabelecimentos em reiterado descumprimento de medidas.

A recomendação também elenca medidas que devem ser adotadas pela Prefeitura de São José do Campestre como divulgação de medidas de conscientização, treinamento de profissionais da área de saúde, bem como protocolos para realização de enterros de vítimas da Covid-19.

Neste domingo(07) programa a Voz do Povo com Gija recebe Andreza Gomes na Tangará FM

Programa A Voz do Povo com Gija

Neste domingo 07 de junho ás 10:00hs

Convidada Especial: Andreza Gomes

_ Graduada em Enfermagem.

_ Pós Graduada em Gestão em Saúde.

_ Pós Graduada em Administração Hospitalar.

Sintonize na programação da Tangará FM

Fan page Rádio Tangará FM

Instagram @tangarafm

Whatsapp (84) 99663.4194

www.radiotangarafm.com

BOA NOTÍCIA: Dois pacientes confirmados da Covid-19 recebem alta do Hospital Regional de Santo Antônio, RN

Do Blog Amigos da Onça.

Boa notícia! Mais dois pacientes confirmados da COVID-19 tiveram alta hospitalar nesta sexta-feira (05) do Hospital Regional de Santo Antônio.

Trata-se de um homem, 78 anos, que estava internado desde 20/05/20, residente na Rua Salustiano Fagundes, em Santo Antônio. A outra paciente foi uma mulher, de 68 anos.

Os pacientes ficarão em isolamento domiciliar monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde das suas cidades.

BNDES cria programa de apoio à pequena e média empresa

Logo do BNDES

Agência Brasil.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) criou o Programa BNDES Crédito Cadeias Produtivas, para atender a necessidade de capital de giro de pequenas e médias empresas (PMES) no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O Programa Crédito Cadeias Produtivas tem orçamento de R$ 2 bilhões e vai apoiar as PMEs por meio das chamadas empresas-âncora‚ que serão as beneficiárias diretas dos empréstimos. Caberá às empresas-âncora repassar o dinheiro para a sua cadeia de fornecedores, distribuidores ou franqueados.

“Estas PMEs ancoradas poderão usar esse capital de forma livre para se manter durante a crise”, disse o BNDES.

Os pedidos de empréstimos poderão ser feitos até o dia 30 de setembro. Os trâmites para a concessão de crédito seguirão a esteira de crédito emergencial, desenvolvida no Plano de Ação Emergencial de combate à pandemia da covid-19. O objetivo é agilizar o tempo usual de processamento de pleitos e garantir o rápido acesso das empresas aos recursos das ações durante a pandemia.

Condições

O banco esclareceu ainda que os recursos entregues às grandes empresas serão repassados às PMES da cadeia produtiva nas mesmas condições financeiras previstas no contrato de empréstimo da empresa-âncora. Isso significa que, por esse sistema, as grandes empresas repassarão os recursos financeiros às PMEs, mas sem obter lucro financeiro com essa operação.

As empresas-âncora deverão ter Receita Operacional Bruta (ROB) igual ou superior a R$ 300 milhões. Os valores de financiamento do BNDES serão de R$ 10 milhões a R$ 200 milhões, com prazo de empréstimo de até cinco anos, com até dois anos de carência. A taxa de juros equivalerá à soma do custo financeiro do BNDES, da sua remuneração básica de 1,1% ao ano e da taxa de risco de crédito definida para cada empresa-âncora.

De acordo com o BNDES, essas PMES que integram as cadeias produtivas têm importância fundamental para a retomada mais acelerada da economia brasileira. O Programa BNDES Crédito Cadeias Produtivas faz parte de uma série de medidas emergenciais do BNDES voltadas a diversos setores da economia, que vêm sendo anunciadas desde o início da pandemia.

Até agora, as principais ações implementadas pelo BNDES com o propósito de apoiar as empresas brasileiras na pandemia totalizam R$ 15,5 bilhões em valores aprovados a cerca de 126 mil empresas, que empregam quase 4 milhões de brasileiros.

Serra Caiada RN sobe para 20 casos confirmados do COVID-19

A imagem pode conter: texto

A Secretaria Municipal de Saúde atualiza seu Boletim Epidemiológico, as 18h desta sexta-feira, 5 de junho.

Continue nas nossas redes sociais, para acompanhar mais boletins informativos.

A Secretaria segue acompanhando todos os casos.

Até o momento temos 7 Casos CURADOS e 11 EM RECUPERAÇÃO. Iremos vencer está luta e contamos com todos.

É de extrema importância que a população continue seguindo as recomendações e orientações passadas pelos órgãos de Saúde: permanecendo em casa, e ao sair, (se realmente for necessário), fazer o uso de máscara, mantendo os hábitos de higienização constantes e evitando aglomerações com distanciamento social.

Se cada um fizer a sua parte, todos nós enfrentaremos com mais segurança a Pandemia.

A Prefeitura Municipal de Serra Caiada segue no enfrentamento a COVID-19.

Ex-secretário de Obras de Serra Caiada se coloca como pré-candidato em rede social

Ex-secretário de Obras de Serra Caiada se coloca como pré-candidato em rede social
_
Joãozinho Furtado é sobrinho do ex-prefeito e líder político de Serra Caiada, Faustinho. O pré-candidato a prefeito pelo PSDB, publicou em seu Instagram a sua decisão:@joazinho.furtado

“Estive com o amigo Henrique Diógenes, realizando a transição, para o agora Secretário Municipal de Obras, Infraestrutura e Serviços Urbanos. Desejo boa sorte a Henrique na condução da pasta, a qual fiz parte, com muita honra.
_
Agradeço a oportunidade a prefeita Socorro que me confiou este desafio, onde pudemos entregar e iniciar importantes obras para o município de Serra Caiada.

A todos os colaboradores e amigos que acreditaram no meio trabalho, a frente da Secretaria, meu muito obrigado.

É Respeitando as leis eleitorais brasileiras, que deixo o cargo de secretário e me coloco pré-candidato a prefeito de Serra Caiada pelo PSDB. Me disponho a fazer muito mais por está cidade em um futuro próximo, confiando em Deus a enfrentar este novo desafio, me espelhando na história política deste casal que amo e admiro, que são meu Tio ex-prefeito Faustinho e minha tia, a prefeita Socorro, e a meus amigos Serracaiadenses.”