Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Boletim epidemiológico covid-19

Agência Brasil.

O balanço diário do Ministério da Saúde – divulgado nesta quarta(5) – mostra que o Brasil tem 2.859.073 casos acumulados de covid-19. Desse total, 70,7% se recuperaram da doença, ou seja, 2.020.637 pessoas; 97.256 faleceram e 741.180 pacientes estão em tratamento. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.437 óbitos e notificados 57.152 novos casos de covid-19. 

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3,4%, mesmo percentual de dias anteriores. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 46,3. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 1.360,3.

O Brasil mantém-se em segundo lugar no ranking mundial em número de casos e de óbitos relacionados à pandemia. A liderança é dos Estados Unidos. De acordo com o mapa da universidade Johns Hopkins, o país possui 157.690 mortes e 4.811.128 casos acumulados. Na terceira colocação, em número de casos, segundo o ranking na instituição norte-americana, aparece a Índia, com 1,9 milhão de infecções e 39.795 óbitos. Já em número de mortes, a terceira posição é do México, que registra 48.869 falecimentos e 449 mil casos totais confirmados.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes registraras por covid-19 são: São Paulo (24.109), Rio de Janeiro (13.855), Ceará (7.867), Pernambuco (6.758) e Pará (5.818). As Unidades da Federação com menos falecimentos pela pandemia são: Tocantins (415), Mato Grosso do Sul (442), Roraima (532), Acre (547) e Amapá (588). Mato Grosso do Sul, que permaneceu ao longo da pandemia como o local menos letal, deixou o último lugar do ranking, ultrapassando Tocantins e o Acre.

Em casos confirmados do novo coronavírus São Paulo também lidera a lista com 585.265 notificações, seguido por Ceará (181.443), Bahia (179.737), Rio de Janeiro (172.679) e Pará (160.695). Os estados com menos pessoas infectadas até o momento são: Acre (21.033), Tocantins (28.312), Mato Grosso do Sul (28.315), Roraima (34.296) e Amapá (37.318).

RN chega a 53.490 casos confirmados e 1.933 mortes por Covid-19

RN tem 53.490 casos confirmados de Covid-19 — Foto: Divulgação/Geraldo Bubniak/AEN

G1/RN.

O Rio Grande do Norte tem 53.490 casos confirmados de Covid-19 e 1.933 mortes pela doença, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde Pública nesta quarta-feira (5). Foram sete óbitos a mais em relação aos dados do dia anterior.

Há ainda 16.622 casos suspeitos (o boletim anterior apontava 63.235) e 85.197 descartados. O número de pacientes recuperados subiu para 28.243. Outros 196 óbitos estão sob investigação.

De acordo com a Sesap, “os casos suspeitos que não tiveram fechamento por critério laboratorial ou clínico epidemiológico foram considerados inconclusivos”. Com isso, houve aumento do número de casos inconclusivos de 4.767 para 50.481.

O RN tem atualmente 387 pessoas internados por causa da Covid-19, sendo 261 na rede pública e 126 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 61,89% na rede pública e de 39,2% na rede privada.

A Sesap informou ainda que 146.451 testes de coronavírus foram realizados no estado desde o início da pandemia, sendo 66.091 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 80.360 sorológicos.

Números do coronavírus no RN

  • 53.490 casos confirmados
  • 1.933 mortes
  • 28.243 confirmados recuperados
  • 16.622 casos suspeitos
  • 85.197 casos descartados
  • 50.841 casos inconclusivos

Santa Cruz, RN chega a 632 casos confirmados da covid-19

A Prefeitura de Santa Cruz, através dos setores de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde e Hospital Municipal Aluizio Bezerra, informa o Boletim Epidemiológico para esta quarta-feira (05). Nas últimas 24 horas, 09 novos casos foram confirmados em Santa Cruz, mais 06 pessoas estão recuperadas, além de mais casos suspeitos e descartados. O Hospital Municipal Aluizio Bezerra tem 07 pacientes internados, dois deles em leitos críticos (Estabilização), e 05 em leitos clínicos. Reforçamos a importância do isolamento social, quando for possível, e as medidas de distanciamento social necessárias para o controle do Coronavírus em Santa Cruz.

Governo diz que vai comprar 1ª vacina aprovada contra a covid-19

Brasil participa do desenvolvimento de várias vacinas

R7- O secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correa de Medeiros, disse nesta quarta-feira (5) que o governo federal pretende comprar “a primeira vacina que chegar ao mercado” contra a covid-19, independentemente do país que a produzir.

Em audiência na Câmara dos Deputados, Medeiros afirmou que fará, nos próximos dias, uma visita ao Instituto Butantan, que participa do desenvolvimento da vacina Coronavac com a empresa chinesa Sinovac Biotech. Também disse que o ministério já realizou reuniões sobre vacina em teste na Rússia, mas não deu detalhes da conversa.

A aposta do governo federal, por enquanto, é no modelo desenvolvido pela farmacêutica britânica AstraZeneca e a universidade de Oxford. O governo espera receber 100 milhões de doses desta vacina, cuja tecnologia de produção deve ser repassada ao Instituto Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz.

Em transmissão nas redes sociais no último dia 30, o presidente Jair Bolsonaro disse que seu governo está “no consórcio de Oxford” e não “daquele outro País”. Mesmo sem citar a China, o presidente fez um aceno à parte de sua militância, que faz críticas ao principal parceiro comercial do Brasil por ser um regime comunista.

“Laboratório chinês criando vacina contra vírus chinês e com a pesquisa bancada por um governador que é grande parceiro da China? Eu que não quero essa vacina, e vocês?”, escreveu o presidente do PTB, Roberto Jefferson, no Twitter.

Além de ser desenvolvida por empresa da China, a militância de Bolsonaro ataca a vacina testada no Butantan por ser uma aposta do governador João Doria (PSDB) no combate à pandemia.

Medeiros, secretário do ministério, ponderou que, apesar de estar de olho em todas as drogas para imunização, o governo só comprará aquelas que apresentarem eficácia. “Talvez a que está em fase três (de pesquisa) mais avançada é a da AstraZeneca”, disse.

Números para a Covid-19 é atualizado em Campo Redondo nesta quarta-feira (5)

A Prefeitura Municipal de Campo Redondo atualiza novo Boletim Epidemiológico. Para esta quarta-feira (5), ficam confirmados mais quatro casos para Covid-19. Os pacientes são: um do sexo masculino e três do sexo feminino, sendo que dois já testaram IGG e estão curados. Todos são residentes da zona urbana.

Os outros dois pacientes iniciaram tratamento e estão sendo acompanhados pelas equipes de saúde.

Também foram registrados mais 11 casos negativos que entram para o grupo dos descartados.

Seis pacientes receberam altas médicas e estão curados do novo coronavírus. Eles passaram pelo tratamento e isolamento e foram curados.

Pesquisadores da Paraíba desenvolvem máscara que mata o coronavírus

Máscara cirúrgica tipo 1 produzida com quitosana tem propriedade virucida

Pesquisadores do Laboratório de Avaliação e Desenvolvimento de Biomateriais do Nordeste (Certbio), da Universidade Federal de Campina Grande, desenvolveram uma máscara cirúrgica biodegradável, com material capaz de reter o vírus da covid-19 (SARS-CoV-2) e matá-lo. A máscara é descartável mas tem durabilidade segura de até 24 horas seguidas de uso.

O projeto “Proteção no Combate à Covid-19: Inovação no desenvolvimento de Máscara Cirúrgica” foi uma das 18 propostas selecionadas no edital lançado por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba, no início da crise de saúde causada pela epidemia do coronavírus na Paraíba. Foi uma iniciativa emergencial do Governo do Estado da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia, com o objetivo de apoiar a pesquisa científica e encontrar soluções para o problema. Os recursos totais para os projetos são exclusivamente do governo estadual e ganharam um aporte da Assembleia Legislativa da Paraíba. Somam R$ 2 milhões.

Na experiência desenvolvida no Certbio foi aplicado um elemento chamado quitosana no material da máscara, um biomaterial que atua como bactericida, fungicida e agora os pesquisadores comprovaram que é um virucida. O custo final desse elemento em cada unidade não passa de R$ 0,10. Está escrito corretamente: dez centavos.

A quitosana é obtida de exoesqueletos (esqueleto externo) de crustáceos, insetos ou fungos. A matéria prima usada pelo Certbio é o camarão, facilmente encontrado na costa nordestina; além disso, a Paraíba tem a maior usina de beneficiamento de camarão do Nordeste. É um elemento com potencial para o desenvolvimento econômico da a região.

Ao contrário de outros materiais comumente usados em máscaras cirúrgicas, a quitosana é biodegradável. “Ao invés de ‘brigarmos’ com a natureza, estamos nos aliando à ela e oferecendo defesa à sociedade a partir da própria natureza”, afirma o coordenador da pesquisa, professor Dr. Marcus Vinícius Lia Fook.

“Nos últimos 4 meses nós produzimos mais quitosana aqui no laboratório do que em dez anos! O ambiente ficou imunizado. Como somos da área da saúde, a equipe desse projeto, com sete integrantes, trabalha no laboratório nesses quatro meses de isolamento social sem que nenhum de nós tenha sido infectado até o momento. Nós somos o exemplo do que estamos dizendo: a quitosana tem propriedade virucida”, garante Marcus Vinícius.

O cientista deixa claro que a quitosana não trata a covid-19. Ela auxilia porque não permite que o vírus passe por ela. É um bloqueio químico. A máscara, por si só, é um bloqueio físico. Com a quitosana, ganha um reforço químico.

Sem a quitosana, o vírus bate na barreira física e retorna vivo para o ambiente. Se ele encontrar onde se fixar e tiver condições de sobreviver ali, poderá infectar alguém desavisado. Com a quitosana é diferente. Se o vírus passar perto da quitosana ele será atraído a ela e não encontrará condições de sobreviver. Morre. É exterminado. Em resumo: a quitosana tem a capacidade de capturar o vírus e não dá a ele ambiente propício para permanecer ativo.

O único ambiente de beneficiamento de casca de camarão para a produção de quitosana “grau médico” – que tem uso médico, com condições de pureza e controle de fabricação – é em Campina Grande, no Certbio. E a maior planta para produzir quitosana sem ser grau médico é no Ceará.

Além das máscaras, o Certbio desenvolveu também uma quitosana em gel que, diferente do álcool em gel, também é virucida. Higieniza as mãos com uma ação mais prolongada sem os aspectos negativos do álcool em gel, que resseca as mãos. Pelo contrário, ele não só protege como rejuvenesce as mãos. Do ponto de vista da pesquisa, o produto está pronto e em breve deverá ser distribuído para os hospitais da Paraíba.

A população terá acesso a essa tecnologia indiretamente. Segundo Marcus Vinícius, uma empresa da Paraíba está interessada em aplicar essa tecnologia em leitos hospitalares, nas roupas de cama, nos utensílios e aparelhos, o que dará uma proteção adicional. Da mesma forma, a empresa está interessada na produção das máscaras para distribuição hospitalar, não só na Paraíba, mas em outros estados.

Morre o ator Gésio Amadeu, aos 73 anos, vítima de covid-19

Gésio Amadeu morreu aos 73 anos - Globo/Caiuá Franco

Uol.

O ator Gésio Amadeu morreu na tarde de hoje, aos 73 anos, por complicações da covid-19. Ele estava internado no hospital Sancta Maggiore, na cidade de São Paulo desde o começo junho. Mario Amadeu, filho do ator, confirmou a informação em suas redes sociais. “Meu pai acabou de falecer. Falência múltipla de órgãos. Por ora, somente essa informação. Assim que possível, postaremos mais. Obrigado.”… –

Confira os números do Boletim Epidemiológico sobre o Coronavírus (Covid-19) desta terça-feira (04) em Jaçanã/RN

Portanto temos:
Bairro São José: 92
Bairro Novo Horizonte: 13
Bairro Centro: 83
Conjunto Flores: 12
Conjunto Flores II: 05
Sítio Flores: 09
Sítio São Domingos: 01
Sítio Serra da Lagoa: 01
Sítio Boca da Mata: 03
TOTAL: 220 CASOS

Boletim Epidemiológico de Campo Redondo confirma mais quatro casos positivos à Covid-19

Boletim Epidemiológico é atualizado em Campo Redondo

A Prefeitura de Campo Redondo, nesta terça-feira (4), apresenta Boletim Epidemiológico e confirma mais quatro casos positivos à Covid-19. Os pacientes são: quatro do sexo feminino, duas residentes na zona urbana e duas na zona rural, as mesmas estão em tratamento domiciliar, sendo acompanhadas pelas equipes de saúde de suas respectivas áreas.

Nos indicadores foram registrados 17 exames negativos que entraram para o grupo dos descartados. Uma boa notícia é a recuperação de 13 pacientes que passaram pelo tratamento domiciliar e estão de alta médica, atestados como curados.

Vale lembrar a importância da higiene no corpo, residências, espaços públicos. A constante limpeza das mãos com água e sabão, bem como a lavagem correta de alimentos.

45 novos casos foram confirmados para covid-19 em Santa Cruz nesta terça-feira (04)

A Prefeitura de Santa Cruz, através dos setores de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde e Hospital Municipal Aluizio Bezerra, informa o Boletim Epidemiológico para esta terça-feira (04). Nas últimas 24 horas, 45 novos casos foram confirmados em Santa Cruz, mais 06 pessoas estão recuperadas, além de mais casos suspeitos e descartados. O Hospital Municipal Aluizio Bezerra tem 06 pacientes internados em leitos clínicos e 01 paciente recebeu alta hospitalar para concluir tratamento em casa. Reforçamos a importância do isolamento social, quando for possível, e as medidas de distanciamento social necessárias para o controle do Coronavírus em Santa Cruz.

Covid-19: Brasil chega a 2,8 milhões de casos; 70,3% estão recuperados

Boletim Epidemiológico covid-19

Agência Brasil.

Desde o início da pandemia, 2.801.921 de brasileiros contraíram o vírus. O total de mortes chega a 95.819. Há 3,6 mil óbitos em investigação. Nas últimas 24 horas, foram registrados 51.603 novos casos confirmados de covid-19 e 1.154 mortes relacionadas à pandemia do novo coronavírus. Os números estão no balanço diário de hoje (4) publicado pelo Ministério da Saúde.

De acordo com o ministério, 1.970.767 pessoas já se recuperaram da covid-19 e 735.335 pacientes estão em acompanhamento.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3,4%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 45,6. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 1.333,3.

Aos sábados, domingos e segundas-feiras, o número registrado diário tende a ser menor pela dificuldade de alimentação dos bancos de dados pelas secretarias municipais e estaduais. Já às terças-feiras, o quantitativo em geral é maior pela atualização dos casos acumulados aos fins de semana.

O Brasil mantém-se como segundo no ranking mundial em casos e mortes relacionados à pandemia. A liderança é dos Estados Unidos. De acordo com o mapa da universidade Johns Hopkins, o país possui 156.426 mortes e 4.758.028 casos acumulados.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes por covid-19 são: São Paulo (23.702), Rio de Janeiro (13.715), Ceará (7.806), Pernambuco (6.717) e Pará (5.799). As Unidades da Federação com menos falecimentos pela pandemia são Tocantins (408), Mato Grosso do Sul (432), Roraima (528), Acre (545) e Amapá (581). Mato Grosso do Sul, que permaneceu ao longo da pandemia como o local menos letal, perdeu o posto para Tocantins, que ocupa agora o último lugar no ranking (408).

Já em termos de casos, São Paulo lidera (575.589), seguido por Ceará (179.341), Bahia (175.389), Rio de Janeiro (168.911) e Pará (158.277). A Bahia ultrapassou o Rio de Janeiro na terceira posição. Os estados com menos pessoas infectadas até o momento são: Amapá (36.999), Roraima (33.194), Mato Grosso do Sul (27.678), Tocantins (27.664) e Acre (20.708). O Acre consolidou a posição de estado com menos casos. Nas últimas semanas, essa posição era ocupada por Mato Grosso do Sul.

OMS afirma que “talvez nunca exista” uma vacina contra covid-19

Estadão.

O diretor-geral da Organização Mundial Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou nesta segunda-feira, 3, que uma vacina ou cura para a covid-19 podem não se tornar realidade.

“Não existe bala de prata no momento e talvez nunca exista”, disse o diretor-geral. Ele acrescentou que, no momento, há imunizações na última fase de testes, mas existe a possibilidade de que nenhuma dessas ofereça proteção da forma esperada. Segundo a organização, são 25 vacinas já sendo testadas em seres humanos, sendo 6 delas na chamada fase 3 – os últimos ensaios antes da conclusão.

“Há preocupação de que talvez não tenhamos uma vacina que funcione. Ou que a proteção oferecida possa durar apenas alguns meses, nada mais”. Tedros declarou que não é possível saber até que se concluam os testes. No entanto, disse que ainda existe esperança e que os estudos estão sendo desenvolvidos a uma velocidade sem precedentes.

A OMS, mais uma vez, reforçou a necessidade de aplicar o conjunto das medidas disponíveis que funcionam para suprimir a transmissão do novo coronavírus até que haja uma vacina ou remédio.

Coronavírus: RN registra 01 óbito nas últimas 24 horas e chega a 1894; casos confirmados são 52.030

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números da pandemia do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta segunda-feira,1. São 52.030 casos confirmados de Covid-19, com 62.525 suspeitos.

O número de mortes chegou a 1.894, sendo 01 nas últimas 24 horas, além disso 219 continuam em investigação e 370 descartados.

Brasil registra 1.883.677 pessoas recuperadas do coronavírus

O Ministério da Saúde registrou neste domingo (2) mais 17.948 pacientes recuperados da Covid-19, totalizando 1.883.677 pessoas curadas do coronavírus em todo o Brasil.

No mundo todo, estima-se que cerca de 15,7 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 já se recuperaram.

O número de pessoas curadas no Brasil é superior ao dobro de casos ativos (755.896), que são pacientes que estão em acompanhamento médico.

O registro de pessoas curadas já representa mais da metade do total de casos acumulados (68,9%).

Prefeito de Natal sanciona lei que permite entrega de ivermectina e cloroquina para pacientes

Visando ao enfrentamento do novo coronavírus no município de Natal, o prefeito Álvaro Dias sancionou duas leis que tratam do combate à Covid-19, aprovadas pela Câmara Municipal do Natal (CMN) e publicadas na edição desta sexta-feira (31) do Diário Oficial do Município (DOM).

A Lei n.º 7.044, de 08 de julho de 2020, autoriza a Secretaria Municipal de Saúde (SMS-Natal) a disponibilizar, gratuitamente, um kit de medicamentos aos pacientes infectados pela Covid-19 que possuam receita médica com a indicação de tratamento com fármacos, como hidroxicloroquina, cloroquina, ivermectina, azitromicina ou outros medicamentos que venham a ser liberados e preconizados pelo Ministério da Saúde, Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina – RN (Cremern).

O uso dos fármacos está condicionado à avaliação médica, a partir do momento de identificação de sintomas ou sinais leves da doença, com realização de anamnese, exame físico e exames complementares, em Unidade de Saúde. É importante frisar que o médico é responsável pelo tratamento do paciente e, caso prescreva os referidos medicamentos, deverá aplicar o Termo de Ciência e Consentimento para o uso da cloroquina.

O kit de medicamentos será distribuído de acordo com a receita médica, utilizando o protocolo regulamentado pelo Ministério da Saúde, somente para adultos (maiores de 18 anos). Os medicamentos deverão ser entregues em um sistema organizado por etapas, de forma que evite aglomerações à população. O receituário médico deve ser de controle especial em nome do paciente. Para retirar o medicamento, o paciente, acompanhante ou responsável, deverá apresentar receita médica legível em nome do paciente e documento oficial com foto. A Lei terá o prazo de vigência em consonância com o período de aplicação das medidas e restrições de deslocamento decorrentes do vírus Covid-19 estabelecidas pela Prefeitura de Natal.