Bolsonaro testa positivo para Covid-19, afirma jornalista

 

Bolsonaro sanciona auxílio de R$ 600 para os artistas informais ...

AGORA RN.

O presidente da República Jair Bolsonaro testou positivo nesta segunda-feira (6) para coronavírus. A informação é do jornalista Claudio Humberto para o programa Repórter Bandeirantes. De acordo com o jornalista, nesta terça-feira (7) será apresentada a contraprova do teste de Covid-19 de Bolsonaro.

Bolsonaro, que completou 65 anos em março, disse na noite desta segunda (6) à CNN que está com 38°C de febre e 96% de taxa de oxigenação no sangue, e contou que está tomando hidroxicloroquina. Por causa dos sintomas, a agenda do presidente para o restante da semana está cancelada.

À CNN, o presidente disse que já fez um teste para Covid-19 no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e que o resultado do exame deve sair por volta do meio-dia desta terça-feira (7).

Bolsonaro também informou à CNN que fez também uma ressonância magnética dos pulmões. De acordo com o presidente, este exame não identificou problemas.

Coronavírus: Natal está vencendo a Covid-19 com Ivermectina, diz prefeito Álvaro Dias

Coronavírus: Ivermectina causou queda nos atendimentos por Covid ...

Portal Grande Ponto

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, afirmou que a cidade está “começando a vencer a luta contra o coronavírus” devido à adoção do protocolo médico para tratamento da doença que vem sendo usado na capital potiguar. Esse protocolo, segundo explica Álvaro Dias, foi aprovado pelo Comitê Científico do Município, bem como pelo Conselho Regional de Medicina (Cremern).

De acordo com o prefeito, o protocolo prevê o “uso da Ivermectina como preventivo e também como terapêutico associado a outros medicamentos como a azitromicina, corticoide, cloroquina, entre outros”.

A partir do protocolo adotado pela Prefeitura, a população passou a ter acesso a um tratamento precoce para a doença, diferentemente do que era feito no início da pandemia, quando se orientava que o paciente aguardasse em casa e apenas procurasse atendimento hospitalar em caso de febre persistente e falta de ar.

O prefeito disse ainda, sem citar números, que houve uma diminuição dos pacientes graves que necessitam de UTI na cidade do Natal.

“Vamos usar a Ivermectina como medicamento preventivo. Usa-se 200 microgramas por quilo de peso, ou seja, um comprimido de 100 mg para cada 30 kg de peso. Vamos procurar o médico, vamos obter a prescrição e a adoção de Ivermectina como medicamento preventivo, vamos continuar instituindo nos postos de saúde, com horário estendido, no município e também no Ginásio Nélio Dias o tratamento precoce com o nosso protocolo médico”, concluiu o prefeito em um vídeo divulgado pelas redes sociais.

Brasil tem 65,4 mil mortes causadas pela covid-19

exame coronavirus COVID-19

Agência Brasil.

O Brasil chegou a 65.487 mortes em decorrência da covid-19. Foram registradas mais 620 mortes nas últimas 24 horas, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta segunda-feira (6). Ontem (5), o balanço informava a ocorrência de 64.867 mortes em função da pandemia. 

Pelas estatísticas do Ministério da Saúde, foram identificados mais 20.229 casos da doença. Com isso, o número total de pessoas infectadas chegou a 1.623.284. Ontem, o painel do Ministério da Saúde mostrava 1.603.555 casos confirmados.Do total de infectados até o momento, 927.292 já se recuperaram e 630.505 mil pacientes ainda estão em acompanhamento.

Os números diários do balanço do Ministério da Saúde em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pelas restrições nas equipes que fazem contagem de dados nas secretarias municipais e estaduais, e maiores às terças-feiras, quando há aumento de registros em razão do acúmulo do que não foi encaminhado no fim de semana.

Regiões

A região com maior número de mortes por covid-19 é o Sudeste, com 29.900. O Nordeste registra 21.235 óbitos; o Norte, 10.039; o Centro-Oeste, 2.328; e o Sul, 1.985.

Os estados com mais mortes em função da pandemia são São Paulo (16.134), Rio de Janeiro (10.698), Ceará (6.481), Pará (5.105) e Pernambuco (5.163). As unidades da Federação com menos óbitos são Mato Grosso do Sul (122), Tocantins (224), Roraima (371), Acre (394) e Santa Catarina (406).

RN tem 34.984 casos confirmados e 1.248 mortes por Covid-19

RN registrou mais de 90 mil testes de coronavírus — Foto: Pedro Vitorino/Cedida

G1/RN.

O Rio Grande do Norte registrou mais 35 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. O boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública, divulgado nesta segunda-feira (6), aponta que o número de casos confirmados subiu para 34.984, enquanto os óbitos pela doença chegaram a 1.248.

Os novos dados da Sesap também destacam que são 47.654 casos suspeitos e 54.914 descartados em todo o estado, e indicam que outros 173 óbitos estão em investigação.

Até domingo (5), o RN tinha registrado 34.645 casos confirmados e 1.213 mortes por Covid-19.

Segundo a Sesap, 644 pessoas estão internadas com coronavírus no RN: 389 na rede pública e 255 na rede privada. A taxa de ocupação em leitos críticos (semi intensivo e UTI) da rede pública é de 89,11% e o da rede privada é de 80%. O Rio Grande do Norte tem registrados 93.343 exames de coronavírus até o momento. Desses, 41.179 foram RT-PCR e os outros 51.192 foram testes rápidos.

A última atualização no número de recuperados aponta 2.904 pacientes. Esse número, no entanto, está desatualizado. De acordo com a Sesap, os municípios não estão atualizando o sistema que dá origem ao boletim epidemiológico.

Situação do coronavírus no RN

OMS está revisando possibilidade de transmissão de coronavírus pelo ar

R7,

A OMS (Organização Mundial da Saúde) está revisando um artigo que sugeriu que as orientações da agência sobre o novo coronavírus precisam ser atualizadas, depois que alguns cientistas disseram ao New York Times que há evidências de que o vírus pode ser transmitido por pequenas partículas no ar.

A OMS diz que o vírus se espalha principalmente através de pequenas gotículas que são expelidas do nariz e da boca quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala, e rapidamente caem no chão.

No entanto, em uma carta aberta à agência sediada em Genebra, 239 cientistas de 32 países descreveram as evidências que dizem mostrar que partículas menores exaladas podem infectar as pessoas que as inalam, informou o jornal no sábado.

Como essas partículas menores podem permanecer no ar por mais tempo, os cientistas —que planejam publicar suas descobertas em uma revista científica nesta semana— estão pedindo à OMS que atualize suas orientações, disse o NYT.

“Estamos cientes do artigo e revisando seu conteúdo com nossos especialistas técnicos”, disse Tarik Jasarevic, porta-voz da OMS, em uma resposta por email nesta segunda-feira a um pedido da Reuters por comentários.

Até que ponto o coronavírus pode ser transmitido pela chamada via aérea ou aerossol —em oposição às gotículas maiores de tosses e espirros— permanece sendo uma questão controversa.

Qualquer alteração na avaliação de risco de transmissão pela OMS pode afetar seus conselhos atuais sobre manter o distanciamento físico de 1 metro.

Governos, que também contam com a agência para definir suas políticas de orientação, também podem precisar ajustar as medidas de saúde pública destinadas a conter a propagação do vírus.

“Especialmente nos últimos dois meses, declaramos várias vezes que consideramos a transmissão pelo ar como possível, mas certamente não apoiados por evidências sólidas ou até claras”, disse Benedetta Allegranzi, líder técnica da OMS para prevenção e controle de infecções, ao New York Times.

A orientação da OMS para os profissionais de saúde, datada de 29 de junho, diz que o SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, é transmitido principalmente entre pessoas através de gotículas respiratórias e nas superfícies.

Mas a transmissão aérea através de partículas menores é possível em algumas circunstâncias, como ao executar procedimentos de intubação que geram aerossol, diz o documento.

Presidente Jair Bolsonaro está com sintomas da Covid-19 e cancela agenda da semana

CNN BRASIL.

O presidente Jair Bolsonaro informou nesta segunda-feira (6) à CNN que está com sintomas de Covid-19.

Bolsonaro, que completou 65 anos em março, disse que está com 38°C de febre e 96% de taxa de oxigenação no sangue, e contou que está tomando hidroxicloroquina. Por causa dos sintomas, a agenda do presidente para o restante da semana está cancelada.

O presidente já fez um teste para Covid-19 no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. O resultado do exame deve sair por volta do meio-dia desta terça-feira (7).

Bolsonaro também informou que fez também uma ressonância magnética dos pulmões. De acordo com o presidente, este exame não identificou problemas.

Campo Redondo registra primeiro óbito por Covid-19

A Prefeitura de Campo Redondo, através do Setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, confirma o primeiro óbito por Covid-19 do município. Trata-se de um homem, 80 anos, portador de comorbidades, residente na zona urbana, estava internado na UTI do Hospital Rio Grande em Natal, desde o dia 15 de junho.

Na manhã deste domingo (05), por volta das 11 horas, seu quadro evoluiu para óbito.

A família nossos sentimentos de pesar.

Brasil tem 1.603.055 casos de covid-19 diagnosticados

Um profissional de saúde mostra um teste para a doença de coronavírus (COVID-19), na Bela Vista do Jaraqui, na Unidade de Conservação Puranga Conquista, às margens do rio Negro, onde vivem Ribeirinhos (habitantes da floresta), em meio à doença

Boletim divulgado hoje (5) pelo Ministério da Saúde, registra que até o momento o Brasil tem 1.603.055 casos da covid-19. Desses, 64.867 casos resultaram em óbito, sendo 602 registrados nas últimas 24 horas. O número de pessoas recuperadas soma 906.286, o equivalente a 56,5% dos infectados.

São Paulo continua com o maior número de casos, 320.179; seguido pelo Ceará com 121.464, e pelo Rio de Janeiro, com 121.292. Em número de mortes, no entanto, o Rio de Janeiro, com 10.667, ultrapassa o Ceará, que teve 6.441 óbitos até o momento. Também nesse quesito, São Paulo registra o maior número, com 16.078 mortes.

Entre os estados com menos registros, o Mato Grosso do Sul é o de menor incidência, com 10.089 casos e 117 mortes. Tocantins, com 12.475 casos e 220 mortes, vem em seguida.

Apesar dos números nacionais, algumas cidades estudam a volta gradual da rotina. Na cidade de São Paulo, o prefeito Bruno Covas assinou os protocolos para reabertura dos setores de bares, restaurantes, estética e beleza na cidade.

No Rio de Janeiro, a reabertura de bares levou muita gente para a rua durante o primeiro dia de liberação. Na sexta-feira (3), após medidas punitivas, os estabelecimentos da cidade tomaram atitudes para diminuir as aglomerações.

No Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha assinou decreto com o calendário de abertura de bares e escolas. O DF registra, até o momento, 57.854 casos diagnosticados e 699 mortes.

Sítio Novo/RN registra 16 casos confirmados e 12 recuperados da Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde de Sítio Novo/RN informa à população sitionovense que tivemos mais dois pacientes recuperados da Covid-19.

A Prefeitura Municipal de Sítio Novo pede que a população que siga as orientações das autoridades de saúde, obedecendo ao isolamento social, assim como aos decretos em vigência.

Ícone do jornalismo social morre em Natal aos 88 anos

Portal Grande Ponto.

Faleceu neste domingo (05), aos 88 anos, o jornalista Paulo Macedo. Vítima de uma fratura de fêmur após queda que sofreu em sua residência, o jornalista se submeteu a uma cirurgia recentemente no Hospital Memorial e se recuperava bem. Ele tinha alta médica programada para este domingo, mas teve uma piora repentina e não resistiu.

Informações dão conta que ele contraiu covid-19 na unidade hospitalar e ficou com um dos pulmões comprometido. Ele estava no oxigênio, mas até hoje pela manhã não chegou a ser entubado.

Paulo Macedo é considerado o decano dos colunistas sociais potiguares. Escreveu por mais de quatro décadas no Jornal Diário de Natal.

Ao longo de sua carreira profissional, teve passagens pela Rádio Nordeste, Tribuna do Norte, entre outros veículos de comunicação. Na TV, comandou o programa Sala VIP por mais de três décadas entrevistando várias personalidades.

MPRN, MPF e MPT afirmam que a decisão de reabertura das atividades econômicas não foi respaldada por dados científicos consistentes

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), o Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) e o Ministério Público do Trabalho no estado (MPT/RN) emitiram nota à sociedade potiguar. De acordo com a nota, “a decisão de reabertura das atividades econômicas proposta pelo Estado do Rio Grande do Norte e pelo Município de Natal/RN não foi respaldada por dados científicos consistentes”.

Leia abaixo a íntegra da nota

NOTA DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS À SOCIEDADE POTIGUAR:

01. O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE e o MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO dirigem-se à sociedade potiguar para se manifestar sobre a reabertura da economia.

02. No dia 23 de junho de 2020, os ramos do MINISTÉRIO PÚBLICO neste Estado recomendaram ao governo estadual e a todos os prefeitos municipais que a retomada das atividades econômicas somente seria segura se fosse observada desaceleração da taxa de transmissibilidade da COVID-19 de maneira sustentada, e a ocupação dos leitos públicos de UTI não fosse superior a 70%, nos termos do art. 12,§1º, do Decreto Estadual nº 29.742/2020.1

 

03. A Governadora recebeu a Recomendação e comprometeu-se a cumpri-la, conforme ofício número 513/2020-GAC, enviado em 23.06.2020, a exemplo do prefeito de Natal/RN.

04. No dia 29 de junho de 2020, a Governadora do Estado publicou a Portaria Conjunta nº 007/2020-GAC/SESAP/SEDEC, autorizando a reabertura inicial e gradual da economia, sob o argumento de que o Comitê Científico estadual teria recomendado o fim do isolamento social, conforme coletivas de imprensa e mensagens em redes sociais da Governadora e de representantes do governo, de conhecimento público. No mesmo sentido seguiu o prefeito de Natal/RN.

05. A Recomendação do Comitê Científico, porém, somente foi publicada no dia seguinte, apresentando dados ainda significativamente preocupantes quanto à situação no Estado do Rio Grande do Norte, especialmente em relação à taxa de contágio e ao número de leitos críticos de UTI. Além disso, os cientistas foram claros ao dizer que não seria ainda o momento indicado para a reabertura da economia e o fim do isolamento social.

(mais…)