OMS está revisando possibilidade de transmissão de coronavírus pelo ar

R7,

A OMS (Organização Mundial da Saúde) está revisando um artigo que sugeriu que as orientações da agência sobre o novo coronavírus precisam ser atualizadas, depois que alguns cientistas disseram ao New York Times que há evidências de que o vírus pode ser transmitido por pequenas partículas no ar.

A OMS diz que o vírus se espalha principalmente através de pequenas gotículas que são expelidas do nariz e da boca quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala, e rapidamente caem no chão.

No entanto, em uma carta aberta à agência sediada em Genebra, 239 cientistas de 32 países descreveram as evidências que dizem mostrar que partículas menores exaladas podem infectar as pessoas que as inalam, informou o jornal no sábado.

Como essas partículas menores podem permanecer no ar por mais tempo, os cientistas —que planejam publicar suas descobertas em uma revista científica nesta semana— estão pedindo à OMS que atualize suas orientações, disse o NYT.

“Estamos cientes do artigo e revisando seu conteúdo com nossos especialistas técnicos”, disse Tarik Jasarevic, porta-voz da OMS, em uma resposta por email nesta segunda-feira a um pedido da Reuters por comentários.

Até que ponto o coronavírus pode ser transmitido pela chamada via aérea ou aerossol —em oposição às gotículas maiores de tosses e espirros— permanece sendo uma questão controversa.

Qualquer alteração na avaliação de risco de transmissão pela OMS pode afetar seus conselhos atuais sobre manter o distanciamento físico de 1 metro.

Governos, que também contam com a agência para definir suas políticas de orientação, também podem precisar ajustar as medidas de saúde pública destinadas a conter a propagação do vírus.

“Especialmente nos últimos dois meses, declaramos várias vezes que consideramos a transmissão pelo ar como possível, mas certamente não apoiados por evidências sólidas ou até claras”, disse Benedetta Allegranzi, líder técnica da OMS para prevenção e controle de infecções, ao New York Times.

A orientação da OMS para os profissionais de saúde, datada de 29 de junho, diz que o SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, é transmitido principalmente entre pessoas através de gotículas respiratórias e nas superfícies.

Mas a transmissão aérea através de partículas menores é possível em algumas circunstâncias, como ao executar procedimentos de intubação que geram aerossol, diz o documento.

Farmacêutica que pesquisa vacina com Oxford diz esperar primeiros resultados de estudos já em outubro

Folha.

A vacina em desenvolvimento pela Universidade de Oxford e a farmacêutica britânica Astrazeneca deve ter resultados preliminares da última etapa de estudos entre outubro e novembro desse ano, disse nesta segunda-feira (29) a diretora-médica da empresa no Brasil, Maria Augusta Bernardini.

“O estudo de fase 3 [quando são feitos ensaios clínicos em humanos] tem duração total de um ano, e voluntários serão acompanhados por um ano. Mas ao redor de outubro e novembro esperamos ter resultados preliminares [de eficácia]”, afirma.

Segundo ela, caso os resultados forem significativos, a empresa pretende solicitar a agências reguladoras uma autorização de registro em caráter excepcional para permitir que a vacina comece a ser disponibilizada.

Bernardini ressalta, porém, que a previsão pode mudar conforme a evolução da pandemia. A informação ocorreu em videoconferência com a embaixada britânica no Brasil.

Segundo Marco Krieger, vice-presidente de inovações da Fiocruz, caso os estudos tenham os primeiros resultados até outubro, o Brasil poderia ter a vacina já no início do primeiro semestre de 2021.

A previsão considera um prazo de quatro meses até a importação dos insumos, obtenção de registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e início da distribuição. “Acreditamos que, no Brasil, ainda no primeiro semestre do ano que vem podemos ter a vacina. Vamos tentar acelerar ao máximo, mas com toda segurança”, diz Krieger.

Novo vírus da gripe com “potencial pandêmico” e que tem porcos como hospedeiros é encontrado na China

R7 com BBC Brasil

Uma nova cepa do vírus da gripe com potencial de causar uma pandemia foi identificada na China, segundo um novo estudo.

Essa linhagem surgiu recentemente e tem os porcos como hospedeiros, mas pode infectar seres humanos, dizem os autores da pesquisa.

Os cientistas estão preocupados com o fato de que ela poderia sofrer uma mutação ainda maior e se espalhar facilmente de pessoa para pessoa e desencadear assim um surto global.

Eles dizem que a cepa tem “todas as características” de ser altamente adaptável para infectar seres humanos e precisa ser monitorada de perto.

Como se trata de uma nova linhagem do vírus influenza, que causa a gripe, as pessoas podem ter pouca ou nenhuma imunidade a ela.

Ameaça pandêmica

Uma nova cepa do influenza está entre as principais ameaças que os especialistas estão monitorando, mesmo enquanto o mundo ainda tenta acabar com a atual pandemia do novo coronavírus.

A última gripe pandêmica que o mundo enfrentou, o surto de gripe suína de 2009 que começou no México, foi menos mortal do que se temia inicialmente, principalmente porque muitas pessoas mais velhas tinham alguma imunidade a ela, provavelmente por causa de sua semelhança com outros vírus da gripe que circulavam anos antes.

O vírus da gripe suína, chamado A/H1N1pdm09, agora é combatido pela vacina contra a gripe que é aplicada anualmente para garantir que as pessoas estejam protegidas.

A nova cepa de gripe identificada na China é semelhante à da gripe suína de 2009, mas com algumas mudanças.

Até o momento, não representou uma grande ameaça, mas o professor Kin-Chow Chang e colegas que o estudam dizem que devemos ficar de olho nele.

Qual é o perigo?

O vírus, que os pesquisadores chamam de G4 EA H1N1, pode crescer e se multiplicar nas células que revestem as vias aéreas humanas.

Eles descobriram evidências de infecção recente em pessoas que trabalhavam em matadouros e na indústria suína na China.

As vacinas contra a gripe atuais não parecem proteger contra isso, embora possam ser adaptadas para isso, se necessário.

Kin-Chow Chang, que trabalha na Universidade de Nottingham, no Reino Unido, disse à BBC: “No momento estamos distraídos com o coronavírus e com razão. Mas não devemos perder de vista novos vírus potencialmente perigosos”.

Embora esse novo vírus não seja um problema imediato, ele diz: “Não devemos ignorá-lo”.

Os cientistas escrevem na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências britânica, que medidas para controlar o vírus em porcos e monitorar de perto as populações trabalhadoras devem ser rapidamente implementadas.

O professor James Wood, chefe do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade de Cambridge, disse que o trabalho “vem como um lembrete salutar” de que estamos constantemente sob o risco do surgimento de patógenos e que animais de criação, com os quais os seres humanos têm maior contato do que com a vida selvagem, podem ser uma fonte de vírus pandêmicos.

Argentinos monitoram nuvem de gafanhotos

Locusts are seen on a plant, in Gran Guardia, Formosa,gafanhotos

Agência Brasil.

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) pede que a população avise se avistar a nuvem de gafanhotos, que está sendo monitorada pela instituição, que aplica defensivos fitossanitários para reduzir a infestação do inseto que ameaça lavouras e pastagens.

Ontem (26), o Senasa localizou a nuvem de gafanhotos 90 quilômetros a oeste da cidade de Argentina de Curuzú. Esta, por sua vez, fica cerca de 100 quilômetros a oeste  de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul.

A preocupação entre os argentinos é que a nuvem de gafanhotos ataque as plantações de trigo e aveia, que estão em fase de crescimento, além do pasto dos animais. Segundo o Senasa, uma nuvem de gafanhotos é capaz de consumir uma quantidade folhas equivalente a uma colheita capaz de alimentar 2.500 pessoas em um dia.

A dieta do inseto varia, conforme a espécie, entre folhas, cerais, capim e outras gramíneas. De acordo informações repassadas à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul, a nuvem é originária do Paraguai, das províncias de Formosa e Chaco, onde há culturas de cana-de-açúcar, mandioca e milho. A espécie é Schistocerca cancellata.

O deslocamento dos gafanhotos depende da circulação dos ventos e da temperatura. Os insetos preferem temperaturas mais altas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, os ventos no Rio Grande do Sul terão intensidade entre fraca e moderada na direção sul-leste neste fim de semana.

A previsão para este sábado (27) no estado é de tempo nublado a parcialmente nublado com possibilidade de chuva em áreas isoladas do norte e parcialmente nublado nas demais regiões.Por causa da queda de temperatura, há possibilidade de geada em áreas isoladas.

Na última quinta-feira, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento declarou estado de emergência fitossanitária no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. A medida permite a implementação de plano de supressão da praga.

Juventus vence e é líder isolado na volta do Campeonato Italiano

Dybala, CR7 e Miralem Pjanic, jogadores da Juventus

Agência Brasil.

Depois de perder a final da Copa da Itália, a Juventus voltou a campo pelo Campeonato Italiano, nesta segunda (22), para vencer, por 2 a 0, o Bologna. Cristiano Ronaldo e Dybala marcaram para a Velha Senhora, que superou sem sustos os donas da casa no estádio Renato Dall’Ara.

Quem abriu placar para a Juve foi o português Cristiano Ronaldo, de pênalti, aos 21 minutos da partida. Ainda no primeiro tempo, o argentino Dybala ampliou o marcador.

O jogo foi um dos três realizados pela 27ª rodada no retorno do Campeonato Italiano, também suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus. Com o resultado, a equipe de Turim isolou-se na liderança do torneiro com 66 pontos, quatro a mais do que a Lazio, que enfrenta o Atalanta na quarta-feira (24).

OMS espera distribuir milhões de doses de vacina contra a covid-19 ainda este ano

Estadão Conteúdo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) espera que centenas de milhões de doses de uma vacina contra o novo coronavírus possam ser produzidas ainda neste ano e outros dois bilhões de doses até o final de 2021, afirmou a cientista-chefe Soumya Swaminathan, nesta quinta-feira, 18.

A OMS está elaborando planos para ajudar a decidir quem deveria receber as primeiras doses quando uma vacina for aprovada, afirmou a cientista. A prioridade seria dada a profissionais da linha de frente, como médicos, pessoas vulneráveis por causa da idade ou outra doença e a quem trabalha ou mora em locais de alta transmissão, como prisões e casas de repouso.

“Estou esperançosa, estou otimista. Mas o desenvolvimento de vacinas é uma empreitada complexa, ele envolve muita incerteza”, disse ela. “O bom é que temos muitas vacinas e plataformas, então, se a primeira fracassar ou se a segunda fracassar, não deveríamos perder a esperança, não deveríamos desistir.”

Cerca de 10 vacinas em potencial estão sendo testadas em humanos, na esperança de que uma possa se tornar disponível nos próximos meses para prevenir a infecção da covid-19. Países já começaram a fazer acordo com empresas farmacêuticas para encomendar doses antes mesmo de se provar que alguma vacina funciona.

Swaminathan descreveu o desejo por milhões de doses de uma vacina ainda neste ano como otimista, acrescentando que a esperança de até dois bilhões de doses de até três vacinas diferentes no ano que vem é um “grande se”.

A cientista afirmou que os dados de análise genética coletados até agora mostraram que o novo coronavírus ainda não passou por nenhuma mutação que alteraria a gravidade da doença que causa.

Estudo identifica remédio que pode reduzir mortes de pacientes graves com Covid-19

AGORA RN.

Pesquisadores britânicos anunciaram nesta terça-feira (16) dados preliminares de um estudo que identifica um medicamento barato e amplamente disponível que pode ajudar na recuperação de pacientes gravemente doentes com coronavírus. Trata-se de um tipo específico de corticóide comum.

“Os resultados preliminares do estudo Recovery são muito claros – o remédio reduz o risco de morte em pacientes com complicações respiratórias graves. A Covid-19 é uma doença global — é fantástico que o primeiro tratamento que demonstradamente reduz a mortalidade esteja instantaneamente disponível em todo o mundo”, afirmou Martin Landray, professor de medicina e epidemiologia do Departamento de Saúde da População da Universidade de Oxford, um dos líderes do estudo.

Os resultados completos serão tornados públicos brevemente, de acordo com os cientistas. O estudo foi feito com mais de 2.000 pacientes que receberam o medicamento, e foram comparados a 4.300 que receberam os cuidados de praxe.

Para os pacientes que estão em aparelhos respiradores, o risco de morte cai de 40% para 28%. Entre os que recebem oxigênio, a chance de morrer se reduziu de 25% para 20%. Para pacientes mais leves não houve constatação de melhora.

Os pesquisadores estimam que se a droga tivesse sido administrada a pacientes com Covid-19 no Reino Unido desde o começo da pandemia, até 5.000 vidas teriam sido salvas.

“É um resultado muito bem-vindo”, disse um dos líderes do estudo, Peter Horby, da Universidade de Oxford. “O benefício para sobrevivência é claro e alto em pacientes que estão doentes a ponto de terem que receber tratamento com oxigênio, então esse deve ser o padrão de cuidado nesses pacientes”, afirmou.

Martin Landray, professor de medicina e epidemiologia

O estudo que identificou esse medicamento foi feito com outros remédios e, no início deste mês, mostrou que a hidroxicloroquina, um medicamento contra a malária, não apresenta benefícios contra o coronavírus.

Por ser barato, o remédio agora identificado também pode ser de grande benefício em países pobres que têm um grande número de pacientes com Covid-19.

Papa Francisco diz que Itália superou pandemia

Papa Francisco durante audiência transmitida pela internet de dentro do Vaticano

Agência Brasil.

A Santa Sé disse hoje (7) que, atualmente, não há mais casos novos de pessoas infectadas pelo novo coronavirus no Vaticano, no mesmo dia em que o papa Francisco considerou que a Itália superou a pandemia.

“A última pessoa declarada doente com a covid-19 nas últimas semanas deu negativo nos testes”, anunciou o diretor de Serviços de Imprensa, Matteo Bruni, em comunicado divulgado nesse sábado (6) à noite.

O documento diz que, “até o momento, não há mais nenhum caso de novo coronavirus entre os funcionários da Santa Sé”, ou no Vaticano, onde foram identificadas 12 pessoas contaminadas “devidamente isoladas” quando a doença foi detectada.

A Praça de São Pedro esteve interditada durante quase três meses, por causa da pandemia. Hoje, o papa Francisco na tradicional oração Angelus, mostrou-se emocionado ao ver centenas de pessoas espalhadas pelo espaço, cumprindo o distanciamento social, mas manteve o apelo à prudência.

“A vossa presença nesta praça é sinal de que a fase aguda da pandemia foi superada na Itália, mas sejam prudentes, não declarem a vitória cedo demais”, alertou o papa que considerou “necessário seguir as medidas em vigor” de forma a evitar a volta do vírus.

“Graças a Deus estamos saindo gradualmente da pandemia de covid-19”, disse.

Natural da Argentina, Francisco não escondeu o seu desânimo por, “infelizmente, em outros países, particularmente na América Latina, o vírus continua a fazer inúmeras vítimas”. Ele lembrou que, há dois dias, no espaço de 24 horas, a cada minuto se registava uma morte de uma pessoa infectada.

O papa manifestou “solidariedade para com esses povos, doentes e familiares e todos os que cuidam e trabalham” no combate à pandemia.

O chefe da Igreja apelou aos cidadãos de outros países que ainda se encontram em confinamento que cumpram as regras determinadas pelas autoridades.

De acordo com o relatório oficial da proteção civil italiana, a pandemia matou 33.846 pessoas em quatro meses e está agora controlada com 72 mortes e 270 contaminações nas últimas 24 horas.

A Itália iniciou, há um mês, o desconfinamento gradual.

Vacina contra a Covid-19 de Oxford tem 50% de chance de sucesso, diz um dos pesquisadores

Estudiosos tentam desenvolver vacina contra coronavírus. — Foto: CDC/Unsplash

G1.

O teste da vacina contra o Covid-19 feita pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, tem apenas 50% de chance de sucesso. É o que diz um dos líderes da equipe que estuda a imunização no sábado (23) ao ao jornal britânico “Telegraph”.

Adrian Hill, diretor do Jenner Institute de Oxford, que se associou à farmacêutica AstraZeneca para desenvolver a vacina, disse que os resultados de um próximo estudo, envolvendo mais de 10 mil voluntários, podem não garantir que a imunização seja eficaz e pede cautela.

A vacina experimental, conhecida como ChAdOx1 nCoV-19, é uma das pioneiras na corrida global para fornecer proteção contra o novo coronavírus. A equipe de Hill iniciou os testes em humanos em estágio inicial da vacina em abril, tornando-a uma das poucas que alcançaram esse marco.

Empresa dos EUA anuncia resultado inicial positivo da vacina do coronavírus

UOL.

A Moderna, empresa de biotecnologia dos EUA, anunciou nesta segunda-feira(18) que testes preliminares com uma possível vacina para o novo coronavírus tiveram resultados positivos.

Veja mais – Laboratório americano diz ter descoberto anticorpo contra covid-19: “Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”

Oito pacientes receberam doses pequenas e médias da vacina e desenvolveram níveis de anticorpos semelhantes ou superiores aos encontrados em pacientes já recuperados da doença.

Itália tem menor número de mortos por Covid-19 desde o início de março

Epidemia de coronavírus na Itália — Foto: REUTERS/Flavio Lo Scalzo/File Photo

G1.

Autoridades de saúde da Itália confirmaram 145 mortes nas últimas 24 horas no país neste domingo (17). É o menor aumento diário que o país tem no número de mortos desde o dia 4 de março. No total, mais de 31.900 pessoas já morreram na Itália.

Foram 675 novos casos registrados, elevando o total para 225.435 no país, que foi um dos mais atingidos na Europa. Segundo dados da Defesa Civil italiana, atualmente estão internados 10.311 pacientes, sendo 762 em unidades de terapia intensiva (UTIs).

No sábado, o primeiro ministro italiano Giuseppe Conte afirmou que o país iria tomar um “risco calculado” com a retomada da atividade econômica. Nesta segunda-feira (18), o país terá a abertura de lojas e do comércio.

Academias, piscinas, centros esportivos serão reabertos em 25 de maio, enquanto teatros e cinemas poderão reabrir a partir de 15 de junho.

Uefa afirma que Eurocopa pode ter diminuição de cidades-sede

Homem com máscara de proteção passa pelo logo da Euro 2020

Agência Brasil.

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) pode fazer com a que a próxima edição da Eurocopa, remarcada para o período de 11 de junho a 11 de julho de 2021, aconteça com menos sedes do que o previsto inicialmente, é o que afirma o presidente da Uefa (entidade máxima do futebol europeu), o esloveno Aleksander Ceferin.

“A ideia é permanecer nas mesmas cidades. Tivemos conversas com nove cidades e está tudo pronto. Com três cidades, temos alguns problemas. Então, discutiremos mais e, a princípio, faremos isso em 12 cidades. Mas, se não [for possível], estamos prontos a fazê-lo em 10, nove ou oito [cidades-sede]”, declarou o dirigente da Uefa.

A próxima Eurocopa será uma edição festiva da competição. Ela celebra os 60 anos do torneio, e estava programada para acontecer, em 2020, em 12 sedes diferentes no território do Velho Continente.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, no início de março a Uefa emitiu um comunicado adiando a 16ª edição da Eurocopa para o período de 11 de junho a 11 de julho de 2021.

Papa reza pelos que cuidam da limpeza de ruas e hospitais

Papa Francisco fala no Vaticano

Agência Brasil.

Em missa celebrada neste domingo (17), na capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, o papa Francisco lembrou as pessoas que fazem o serviço de limpeza nas casas, nos hospitais e nas ruas.

“Hoje, a nossa oração é pelas muitas pessoas que limpam os hospitais, as ruas, que esvaziam as lixeiras, que passam pelas casas para recolher o lixo: um trabalho que ninguém vê, mas que é necessário para sobreviver.”

Na homilia, afirmou que na sociedade há guerras, contrastes e insultos porque “falta o Pai: o Espírito Santo ensina o acesso ao Pai que faz de nós irmãos, uma única família, e nos dá a mansidão dos filhos de Deus”.

Fiéis nas igrejas

Em alguns países, as celebrações litúrgicas com a presença dos fiéis foram retomadas; em outros, a possibilidade está sendo considerada.

Na Itália, a partir desta segunda-feira, a missa será celebrada com a presença do povo. “Mas, por favor, continuemos com as normas, as prescrições que nos dão para proteger a saúde de cada um e do povo”, destacou o papa, em referência aos riscos de propagação do novo coronavírus, causador da covid-19.

“Nestes tempos de pandemia em que estamos mais conscientes da importância do cuidado da nossa casa comum, faço votos de que toda a nossa reflexão e compromisso comuns ajudem a criar e fortalecer atitudes construtivas para o cuidado da Criação”, acrescentou Francisco..

Após rezar a oração de Regina Coeli (Rainha do Céu), o pontífice lembrou ainda que amanhã comemora-se o centenário do nascimento de São João Paulo II, em Wadowice, Polônia. “Amanhã de manhã, celebrarei a santa missa, que será transmitida para todo o mundo, no altar onde repousam seus restos mortais. Do Céu, ele continua a interceder pelo povo de Deus e pela paz no mundo”, disse Francisco.

Torneio alemão reinicia com protocolo de segurança e gol de brasileiro

Timo Werner e Kevin Kampl, do Leipzig, se preparam para partida da Bundesliga

Agência Brasil.

A retomada do campeonato alemão contou com um golaço do brasileiro Matheus Cunha. A obra-prima nasceu na vitória do Hertha Berlim, por 3 a 0, contra o Hoffenheim.

“Feliz demais por voltar a fazer o que eu amo. Por mais que tenha sido um jogo sem torcida, voltar a sentir o frio na barriga, o desejo de jogar, dormir pensando nas jogadas. Estava sentindo muita falta”, disse o jogador de 20 anos, que também faz parte da seleção brasileira olímpica e concorreu na última temporada ao Prêmio Púskas, da Federação Internacional de Futebol (Fifa), ao gol mais bonito do ano. Mais cinco jogos marcaram o reinício da Bundesliga (nome do torneio germânico), após 66 dias de paralisação por causa da pandemia do novo coronavírus.

No clássico da rodada, o Borussia Dortmund goleou, por 4 a 0, o Schalke 04 (Gelsenkirchen), times de cidades que ficam a apenas 30 quilômetros uma da outra. O destaque da partida ficou com o jovem norueguês Haaland, de apenas 19 anos, já cotado como uma das novas estrelas do esporte.

O jogo também registrou a cena mais marcante da rodada, quando os jogadores foram até as arquibancadas vazias e saudaram uma imaginária muralha humana de torcedores. Todos os eventos esportivos deste sábado (16) foram sem a presença do público, que ficou em casa ou em bares, acompanhando os lances pela televisão. Protocolos de segurança e saúde também foram adotados para evitar a contaminação dos envolvidos no espetáculo da bola.

A letalidade da covid-19 em terras alemãs é considerada baixa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), comparada a outras nações europeias como Itália e Espanha. O país registra cerca de 8 mil mortos e 176 mil infectados pela doença, sendo que o primeiro caso surgiu em janeiro na Baviera.

Laboratório americano diz ter descoberto anticorpo contra covid-19: “Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”

Jovem Pan.

Laboratório americano diz ter descoberto anticorpo contra covid-19: “Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”

O anticorpo, conhecido como STI-1499, pode fornecer “100% de inibição” à Covid-19 e possibilitaria a chegada de um tratamento meses antes de uma possível vacina ao mercado.

O laboratório está desenvolvendo um remédio com base no STI-1499 que vai atuar como um escudo contra o novo coronavírus. O anticorpo também deve ser usado como tratamento em pacientes já infectados.

“Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”, disse à Fox News o Dr. Henry Ji, fundador e CEO da Sorrento Therapeutics. “Se conseguirmos colocar esse anticorpo neutralizante no corpo humano, não será mais necessário o distanciamento social e a sociedade poderá abrir sem medo.”

“Nosso anticorpo STI-1499 mostra um potencial terapêutico excepcional e pode salvar vidas após ser aprovado pela agências reguladoras. Nós estamos trabalhando dia e noite para que esse produto seja aprovado e disponibilizado ao público”, disse Henry Ji em comunicado aos investidores.

Os testes foram conduzidos em laboratório, com o vírus in vitro. Agora, a Sorrento pretende pedir aos agentes reguladores da saúde nos Estados Unidos prioridade na liberação do medicamento, para que o remédio chegue o mais rápido possível à população.

De acordo com o laboratório, a fábrica em San Diego tem capacidade para produzir 200 mil doses do medicamento por mês. Antes mesmo da aprovação da droga, a Sorrento vai produzir 1 milhão de doses.

O anúncio foi bem recebido na bolsa Nasdaq, onde a empresa é listada. As ações da Sorrento estavam em alta de 161% na bolsa americana de tecnologia.

Covid-19: vacina pode estar pronta em setembro, afirmam pesquisadores

Veja.

Em entrevista para o canal americano NBC, o CEO da Pfizer Albert Bourla contou que eles estão desenvolvendo quatro variações da vacina e os testes clínicos que começaram a ser feitos nos Estados Unidos devem usar ao menos 360 pacientes – os primeiros resultados saem entre os meses de junho e julho.

A líder da pesquisa Kathrin Jansen disse à emissora que a vacina contém o RNA do vírus – ou seja, o código genético – e tenta “reprogramar o patógeno mortal da Covid-19”, o que ajudaria reduziria de forma abrupta a mortalidade causada pela doença. “É provavelmente o jeito mais fácil de se conseguir uma vacina para frear a pandemia”, explicou Kathrin.

Não é a primeira pesquisa que promete encontrar uma vacina para o novo coronavírus em tempo recorde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou em abril que haviam setenta vacinas em desenvolvimento em todo mundo. A Universidade de Oxford, no Reino Unido, começou os testes em humanos em maio e também trabalha com a previsão de que pode encontrar uma solução em setembro.

Agência da UE prevê vacina contra coronavírus em um ano, sendo “otimista”

Vacina do coronavírus será testada direto em humanos – sem passar ...

Do Portal UOL- A existência de uma vacina contra a covid-19 dentro de um ano é uma previsão “otimista”, levando-se em consideração os testes atualmente em execução – estimou hoje a Agência Europeia de Medicamentos (EMA). “Existe a possibilidade de que, se tudo correr como planejado, algumas (vacinas) estarão prontas para serem aprovadas daqui a um ano”, disse o diretor de estratégia da EMA, Marco Cavaleri, em uma videoconferência.

FIFA divulga novas datas de competições adiadas devido à pandemia

Bola de futebol da Copa do Mundo de Futebol Feminino - França 2019.

Agência Brasil.

A Fifa, entidade máxima do futebol mundial, divulgou as novas datas para a realização da Copa do Mundo de Futsal da Lituânia, por meio de comunicado oficial. A competição vai ocorrer no segundo semestre do ano que vem, entre os dias 12 de setembro e 3 de outubro. A disputa inicialmente estava prevista no calendário de 2020, teve de ser adiada devido à pandemia do novo coronarívus (covid-19).

A crise na saúde também provocou o reagendamento dos campeonatos de base organizados pela Fifa. A Copa do Mundo Feminina sub-20, com sede na Costa Rica e no Panamá, foi transferida para o início de 2021: será de 20 de janeiro a 6 de fevereiro. Apesar da mudança, está mantido o regulamento de participação: poderão competir atletas que nasceram em 2000, ou seja, que completam 21 anos no ano da disputa.

O mesmo vale para os atletas que disputarão a Copa do Mundo masculina sub-17: os jogadores que nasceram em 2003, que consequentemente completarão 18 anos em 2021, não terão impedimento de representar suas respectivas seleções. O Mundial desta categoria foi confirmado para o período que vai de 17 de fevereiro a 7 de março, na Índia.

Já o 70º Congresso da FIFA, com sede em Adis Abeba (Etiópia), adiado para o dia 18 de setembro – o evento estava marcado para 5 de julho mas foi adiado devido à pandemia – está mantido no calendário da entidade, até o momento.

Segunda maior companhia aérea da América Latina, Avianca entra com pedido de recuperação judicial

A Avianca Holdings, segunda maior companhia aérea da América Latina, entrou com pedido de recuperação judicial neste domingo (10), com a aproximação da data para pagamentos de títulos e após pedidos sem sucesso, até o momento, de auxílio ao governo colombiano para resistir à crise do coronavírus.

Se não conseguir sair da recuperação judicial, a Avianca pode ser a primeira grande companhia aérea do mundo a afundar por causa da pandemia do coronavírus, que resultou em um declínio de 90% de tráfego aéreo.

A Avianca não realiza voos regulares de passageiros desde o fim de março e a maioria dos seus 20 mil empregados ficou sem receber ao longo da crise.

“A Avianca passa pela crise mais desafiadora em seus 100 anos de história”, disse o presidente-executivo da empresa, Anko van der Werff, em um comunicado à imprensa.

Embora a Avianca estivesse fraca mesmo antes da pandemia de coronavírus, seu pedido de recuperação judicial destaca os desafios às companhias aéreas que não contam com resgates do governo para evitar reestruturações. Um representante da Avianca afirmou à Reuters que a empresa ainda está tentando assegurar empréstimos do governo.

“Ajuda do governo para a indústria aérea é vital”, disse Silvia Mosquera, chefe comercial da Avianca, em um comunicado à Reuters antes do pedido de recuperação judicial.

A Avianca, uma das companhias aéreas mais antigas do mundo, estima passivos entre US$ 1 bilhão e US$ 10 bilhões em um pedido à Corte de Recuperação Judicial dos EUA no distrito sul de Nova York.

A companhia já havia passado por uma recuperação judicial no começo dos anos 2000, da qual foi resgatada por um empresário do petróleo nascido na Bolívia, German Efromovich.

Efromovich fez a companhia aérea crescer agressivamente, mas também contraiu dívidas significativas. Efromovich foi retirado da empresa ano passado, em um golpe de conselho liderado pela United Airlines Holdings Inc, mas ainda tem uma fatia majoritária da companhia.

A United pode perder até US$ 700 milhões em empréstimos relacionados à Avianca.

Efromovich disse à Reuters, neste domingo, que discordava da decisão de entrar com pedido de recuperação judicial e que não estava envolvido nela. Em paralelo, a Avianca disse que pretende começar a reduzir operações no Peru.

Estados Unidos aprovam segunda fase de testes para vacina contra o coronavírus

O Globo.

A Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) deu aval para que um estudo para uma possível vacina contra o coronavírus avance para a segunda fase de testes. A iniciativa é da companhia farmacêutica Moderna e a informação foi compartilhada pela própria empresa em um comunicado divulgado nesta quinta-feira.

Segundo a Moderna, os testes de fase dois devem começar em breve e serão realizados com 600 participantes. A empresa acrescenta que já está finalizando os planos para uma terceira fase nos próximos meses. Caso o produto seja eficaz, poderia ser disponibilizado para o público geral em 2021.

“Estamos acelerando a produção e nossa parceria com a Lonza nos coloca em posição de produzir e distribuir o máximo possível de doses de mRNA-1273, caso isso seja seguro e eficaz”, afirmou o CEO da empresa, Stephane Bancel.

A vacina mRNA-1273 foi a primeira a iniciar os testes nos Estados Unidos. A nova fase do estudo ajudará os pesquisadores a avaliarem se a vacina é mesmo segura, quem produz a resposta imunológica mais forte e qual deve ser a dose eficiente para evitar a doença.

Apesar da aceleração no processo para encontrar algo que possa proteger as pessoas do vírus, autoridades de saúde alertaram que o período mínimo para desenvolver uma vacina varia de 12 a 18 meses, na melhor das hipóteses. E que o tempo médio entre a primeira fase de testes e sua chegada ao mercado é de quase 11 anos, com uma taxa de sucesso de 6%.